Portal do Aluno:
Lembrar Senha
Buscar Cursos:



17/06/2011
Várias perguntas, uma só resposta!

Várias perguntas, uma só resposta!
Prof. Chafic Jbeili – www.unicead.com.br

A semana que passou foi marcada por muitas perguntas que fiz a mim mesmo e às outras pessoas que estavam por perto. Lembrei-me de minha infância, no período dos três aos sete anos mais ou menos, época do desenvolvimento infantil também muito conhecida como “fase dos porquês”. A propaganda já dizia: “não são as perguntas que movem o mundo e sim as respostas”. Estive a buscá-las!

Queria saber por que várias casas de trabalhadores estavam sendo derrubadas, enquanto casa de traficante só cai na gíria, pois em minha opinião casa de criminoso, quando devidamente julgado e sentenciado como tal, deveria ser confiscada pelo Estado, leiloada e revertida em moradia para famílias trabalhadoras. Resposta? Estupidez das leis!


Queria saber por que uma criança de oito anos traz para casa um dever de matemática solicitando que pinte seis bolinhas vermelhas e cinco azuis e coloque o resultado, enquanto o dever de português solicita que esta mesma criança interprete um texto de uma página e faça uma “resenha” daquilo que entendeu do que leu. A de matemática a subestima, enquanto a de português a superestima. Resposta? Estupidez dos métodos!


Queria saber por que o processo licitatório para capacitação de professores nos municípios é tão exigente e exacerbadamente descabido na lista de documentações, certidões e comprovações solicitadas, chegando a inviabilizar projetos de apenas quatro mil reais para um seminário completo sobre Educação Inclusiva com material e palestrantes vindo de três estados, enquanto para a liberação das verbas indenizatórias de autoridades públicas exige apenas apresentação de Cupom Fiscal e uma única assinatura para pagar dezenas de milhares de reais com gastos de uso pessoal em serviço. Resposta? Estupidez dos processos!


Queria saber por que ainda há professor chamando aluno de burro; por que há policial a vender armas para bandidos; por que há médico a fazer abortos clandestinos; por que há dono de farmácia a comercializar Citotec sem receita; por que há algum acadêmico de psicologia considerando-se herdeiro direto, único e exclusivo de fato e de direito sobre toda ciência, técnica, estudo ou qualquer outra coisa que inicia ou venha a iniciar com o prefixo psi como se a psicologia fosse completamente autônoma e independente das demais ciências; ou por que, por exemplo, para que servem todos os testes, provas e exames do Detran se ainda é necessário construir quebra-molas nas ruas? Por que os bancos protegem mais o dinheiro do que as pessoas? Resposta? Estupidez dos critérios! 


Queria saber de que adianta votar neste ou naquele candidato se o voto é do partido e o partido destina o voto a quem quiser. Queria saber também em que horário os juristas escrevem tantos livros, enquanto milhares de processos se acumulam à espera de análise e deferimento? Estupidez da democracia e da gestão pública!


Queria saber por que quase a totalidade das leis produzidas pelo Poder Legislativo serve apenas para gerar gastos extras para o povo, a exemplo do caríssimo kit de primeiros socorros que não vingou, mas obrigou milhões de motoristas a comprá-lo; das ridículas e novas tomadas elétricas e agora a obrigatoriedade das cadeirinhas. Estupidez na legislação em causa própria!


Bem feito para o povo! Não fosse pela tácita estupidez humana não seria necessário manter três poderes com um bando de estúpidos corruptos governando, legislando e julgando outros tantos estúpidos em função do controle da estupidez do povo. Não fosse pela tácita estupidez humana não seria necessário o gasto anual de doze trilhões de dólares com armas e equipamentos de guerra, enquanto um terço da população mundial carece de pão e água. Igualmente, não seria necessário este singelo autor minutar sobre isso.


Como se vê, foram muitos porquês e não listei todos para não cansar os ilustres leitores, se é que já não o fiz, porém fica a reflexão sobre a possível existência de uma única e multifuncional resposta para todas essas perguntas: Estupidez!


Sim! Estupidez dos homens que fazem as estúpidas leis; dos que estupidamente as fazem vigorar; daqueles que as permitem serem impostas sem que sejam questionadas ou impedidas de vigorar; daqueles que desprovidos de bom senso as executam; e daqueles que ignoram aquelas que não são estúpidas, justificados naquelas que são!


Como bem disse o escritor luso, Camilo Ferreira, “Os estúpidos guerreiam barbaramente o talento, são os vândalos do mundo espiritual”, abonando a visão que Arnaldo Jabor sintetizou sobre nosso país em crônica recente: “O Brasil está tonto, perdido entre tecnologias novas cercadas de miséria e estupidez por todos os lados”.


Estupidez foi, sem dúvida, a única resposta que encontrei e que impecavelmente pontuou todas as minhas questões, tornando-se nessa semana a resposta universal mais aplicável para todas as minhas perguntas.


Experimente usar a palavra estupidez como resposta a algumas de suas perguntas, ela pode explicar quase tudo que eventualmente não tiver melhor réplica!


Abraços,


Prof. Chafic Jbeili


Imprimir


Voltar para Artigos