Portal do Aluno:
Lembrar Senha
Buscar Cursos:



06/07/2012
A lógica de Deus

A lógica de Deus parece-nos meio ilógica, afinal de contas, não compreendemos como ele permite acontecer certas situações em nossas vidas.

 Lendo os relatos bíblicos, observamos que Deus mandou inúmeros profetas para ensinar as pessoas o caminho da salvação.

 Depois ordenou à Moises que construí-se uma arca, e, nesta arca colocasse pares de todas as espécies pois desejava exterminar as pessoas que não confiavam nele.

 Mais à frente ele manda o seu filho para tentar fazer com que as pessoas percebessem que para conseguirmos a salvação devemos amar de forma incondicional.

 Alimenta milhares de pessoas com dois pães e cinco peixes.

 Permite que um dos escolhidos de seu filho fosse o seu traidor, e, assim, comesse e bebesse junto de Jesus Cristo.

 Vê a morte do seu filho na cruz, pois as pessoas não conseguiram entender a sua mensagem.

 Isto tudo parece meio ilógico, pois Deus permitiu ao mesmo tempo a tristeza e alegria de muitos, e, mesmo às pessoas más Deus manda o sol e provê o alimento diariamente.

 No entanto, aqui surge o ponto máximo da lógica de Deus, pois se ele nos diz que a condição primeira para alcançarmos a salvação é o amor, ele deveria nos mostrar como vivermos este amor.

 Ao dilúvio, Deus poderia ali ter exterminado a todos, mas nos amou tanto, que nos deu uma segunda chance. À entrega de seu filho, nos mostra que Deus daria tudo por nossa salvação. Ao alimentar milhares, nos mostra que para ele, nada é impossível.

 Pois bem, tive a oportunidade de refletir sobre este tema com meu amigo (Renne Flavio) neste final de semana. Na porta de sua casa ele começou a me contar a história de André Ricardo (participante do Lata Velha) que viu a sua pequena filhinha partir, sem ao menos ter contato com ela. Tive a oportunidade de conhecer o Professor André, pessoa temente a Deus e ativamente participante na vida religiosa, um servo bom e fiel, mas, mesmo sendo este servo bom e fiel, Deus ao lhe chamar para acertar as contas, retirou o seu talento, a pequena “Maria Vitória”.

 Aqui entra a lógica de Deus, pois André Ricardo, ao saber que a sua filha era especial, passou a conhecer a realidade da APAE, sua estrutura precária e o quanto àquelas criancinhas precisavam de ajuda. Neste momento, mesmo sem ter a sua filhinha ao seu lado, movimentou-se para ajudar aqueles anjinhos, entregando-se plenamente àquela realidade.

 Me coloco no lugar deste professor, pois se eu fosse o pai de Maria Vitória, e, após ter me preparado tanto para receber este presente de Deus, não pudesse recebê-la viva em meus braços, questionaria a Deus sobre o que ele permitiu acontecer, retirar a vida de uma pequeno anjo. Me conformaria mais a frente e a história terminaria por ali, no entanto, com André Ricardo foi diferente, ele não se conformou com a realidade e se tornou um servo bom e fiel, lutou pela reforma do transporte daquelas crianças e alertou a nossa cidade sobre a realidade daquela instituição, e, como recompensa, Deus lhe concedeu inúmeros pequenos talentos.

 Não consigo imaginar quais as tribulações que cada um que lê esta reflexão está passando, não sei nem ao menos como anda o seu relacionamento com Deus, mas saiba que a Lógica de Deus, quando confiamos plenamente nele, nos leva a uma vida maravilhosamente bela e prazerosa, por isso, caso você esteja questionando o porque para Deus, mude este dialogo e apenas confie no que ele está fazendo.

 

 

Lucas Ribeiro Fernandes Maia



Imprimir


Voltar para Artigos